Atividades

2017


III Jornada de Gênero e Literatura

O Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea, em seus debates sobre a relação entre literatura e sociedade, tem privilegiado as questões de gênero e da diversidade sexual, que constitui uma das suas linhas de pesquisa. A III Jornada de Gênero, visando dar continuidade aos eventos realizados nos anos de 2006 e de 2010, recebe pesquisadoras e pesquisadores da área dos estudos de gênero que trabalham com múltiplas perspectivas teóricas e temáticas em diálogo com o campo literário contemporâneo. A fim de ampliar o espaço de discussão, serão apresentadas pesquisas consolidadas e em andamento articuladas com a crítica literária feminista, os estudos étnico-raciais, a perspectiva queer, a representação dos corpos, a violência, a diversidade sexual, as relações familiares e as masculinidades.


PROGRAMAÇÃO
26 de junho

9h45 – Inscrição para ouvintes
10h – Abertura

Palestra – 10h às 11h30

Gênero, sexualidade e a perspectiva queer: impacto epistemológico das narrativas autobiográficas
Tatiana Lionço (Universidade de Brasília)

Almoço

Palestra – 14h às 15h30

Intelectuais negras e feminismo interseccional: notas para se repensar conceitos
Lívia Natália (Universidade Federal da Bahia)
  
Mesa 1 – 15h30 às 16h

Entre elas: relações afetivo-sexuais entre mulheres negras em “Isaltina Campo Belo” e “Beijo na face”, de Conceição Evaristo
Eduarda Lamanes (Universidade de Brasília)
  
Resistência e a busca por uma identidade em “The Autobiography of My Mother”, de Jamaica Kincaid
Norma Diana Hamilton (Universidade de Brasília)
  
Mediação: Graziele Frederico 
  
Intervalo

Mesa 2 – 16h30 às 17h

Raça, sexualidade e masculinidade em Moonlight, de Barry Jenkins
Waldson Gomes de Souza (Universidade de Brasília)

Porque assim são os homens: uma leitura da masculinidade em Caio Fernando Abreu e Sérgio Sant’anna
Humberto Torres (Universidade de Brasília)

Mediação: Andressa Estrela
  
27 de junho

Mesa 3 – 9h às 10h

A violência contra a mulher em “Desesterro”, de Sheyla Smanioto
Paula Queiroz Dutra (Universidade de Brasília)

Naturalização da violência contra a mulher nos contos “A confissão de Leontina” e “O moço do saxofone”
Andressa Estrela Lima (Universidade de Brasília)

Representações de violência contra a mulher nos contos “A cabeleireira de Inês Pedrosa” e “Os negros olhos de Vivalma”, de Mia Couto
Aline Teixeira da Silva Lima (Universidade de Brasília)

Mediação: Amanda Mª Garcia Holgado de Oliveira

Intervalo

Mesa 4 – 10h30 às 11h

“Nem tudo é silêncio”: reflexões sobre o discurso da família na ditadura militar brasileira 
Graziele Frederico (Universidade de Brasília)

Do martírio materno e dos desvios morais: mulher e violência política na ditadura militar brasileira de 1964
Brunna Bozzi Feijó (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Mediação: Waldson Gomes de Souza

Mesa 5 – 11h às 12h

No centro da margem: uma análise sobre a crítica da literatura de autoria feminina
Amanda Mª Garcia Holgado de Oliveira (Universidade de Brasília)

#leiamulheres: notas sobre a produção e circulação da literatura de autoria feminina na internet
Raysa Soares (Universidade de Brasília)

A mulher amazônica e as relações de gênero, classe e raça no romance “Três casas e um rio”, de Dalcídio Jurandir
Joanna da Silva (Universidade Federal do Amazonas/ Universidade de Brasília)

Mediação: Aline Teixeira 

Almoço

Mesa 6 – 14h às 15h

A bissexualidade como possibilidade em “Luzes de emergência se acenderão automaticamente”, de Luisa Geisler
Isadora Maria Santos Dias (Universidade de Brasília)

Representação e visibilidade: novas narrativas biográficas da transgeneridade na literatura brasileira
Pedro Ivo Rocha de Macedo (Universidade de Brasília)

“Elvis e Madona – uma novela lilás”: reflexões sobre a transformação dos vínculos afetivos e suas implicações político-sociais
Pollianna de Fátima Santos Freire (Universidade de Brasília)

Mediação: Raysa Soares 

Mesa 7 – 15h às 15h30

“Isaltina Campo Belo”: um corpo estranho em linha de fuga
Bruno Cardoso (Universidade de Brasília)

Velhice feminina, corpo e mente degradados
Flávia de Castro Souza (Universidade de Brasília)

Mediação: Eduarda Lamanes 

Intervalo

Mesa 8 – 16h

Autoficções de um corpo em devir: atravessamentos entre performance, gênero e literatura
Ana Reis Nascimento (Universidade Federal de Goiás/Universidade de Brasília)

“Sempre me sentei onde era possível ver a porta”: discussões sobre mobilidade e subversão da identidade na narrativa beat de Diane di Prima
Maria Clara Dunck Santos (Universidade de Brasília)

Mediação: Pollianna Freire



***

OUTRAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Grupo de leitura: Para começar a ler o Oriente, que acontecerá entre os dias 7 de abril a 9 de junho de 2017, na Universidade de Brasília. Coordenação: Carina Lobato, Marcos Eduardo Lopes Rocha, Berttoni Licarião.

III Jornada de Gênero e Literatura, que acontecerá entre os dias 27 e 28 de junho de 2017. Auditório do Instituto de Letras, Universidade de Brasília. Coordenação: Virgínia Maria Vasconcelos Leal.

II Jornada de Crítica Literária: Ecocríticas – estados de natureza, que acontecerá entre os dias 14 e 15 de agosto de 2017. Auditório do Instituto de Letras, Universidade de Brasília. Coordenação: Pedro Mandagará.

Seminários de Pesquisa VIII: Literatura e resistência, que acontecerá entre os dias 4 de setembro a 4 de novembro de 2017, na Universidade de Brasília. Coordenação: Graziele Frederico, Humberto Torres e Berttoni Licarião.



***

Universidade de Brasília – UnB |
Atividade de extensão (12h)
Datas: de 7 de abril a 23 de junho de 2017 |
Horário: Sextas-feiras, das 15h às 17h
Local: ICC Sul |
Inscrições: berttoni@gmail.com
Coordenação: Berttoni Licarião, Carina R. Lobato e Marcos Eduardo L. Rocha
Organização: Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea



Para começar a ler o Oriente

Partindo de textos teóricos, autobiografias, romances e não-ficção, propõe-se voltar o olhar para produções textuais asiáticas contemporâneas. O objetivo é refletir sobre a diversidade cultural, as representações possíveis do ser oriental e o lugar da literatura asiática no cânone ocidental.

Programação:
07/04/2017 “Introdução” e “O alcance  do orientalismo”, em Orientalismo: a invenção do Oriente pelo Ocidente, de Edward Said (Palestina)
28/04/2017 Cisnes selvagens, de Jung Chang (China)
12/05/2017 O Deus das pequenas coisas, de Arundhati Roy (Índia)
26/05/2017 Lendo Lolita em Teerã, de Azar Nafisi (Irã)
09/06/2017 As boas mulheres da China, de Xinran (China)
23/06/2017 Norwegian Wood, de Haruki Murakami (Japão)

***